Brasão da FCB

Paço Ducal


O Paço Ducal é um edifício monumental cuja construção se iniciou em 1501, por decisão do quarto Duque de Bragança, D. Jaime. As campanhas de engrandecimento e melhoramento sucederam-se ao longo dos séculos XVI e XVII, conferindo ao edifício a dimensão e as características actuais - a fachada com 110 metros de comprimento é única na arquitectura civil portuguesa e revela inspiração clássica. Paço Ducal

Com a ascensão da Casa de Bragança ao trono de Portugal em 1640, Vila Viçosa passará de residência permanente da primeira família da nobreza nacional, a mais uma das residências reais espalhadas pelo reino. O Paço Ducal viverá de novo momentos áureos quando dos casamentos duplos dos filhos de D. João V e de D. Maria I com os filhos dos soberanos espanhóis seus contemporâneos, episódios conhecidos por Troca de Princesas. Nesses momentos novas campanhas de obras dotam o Paço de melhoramentos visíveis no andar nobre, cozinha e Capela.

No século XIX as até então esporádicas visitas da Família Real tornam-se frequentes, sendo o Paço arranjado sucessivamente nos reinados de D. Luis e D. Carlos para com maior conforto receber a família e larga comitiva durante as suas excursões venatórias anuais.

Com a implantação da República em 1910, o Paço Ducal encerra as portas, que serão reabertas nos anos quarenta, já após a criação da Fundação da Casa de Bragança, por vontade expressa em testamento por D. Manuel II.

Na visita ao Paço Ducal percorre-se o Andar Nobre, piso onde estão concentradas as colecções de Artes Decorativas: colecções de pintura, escultura, mobiliário, tapeçarias, cerâmica e ourivesaria. Cozinha do Paço

Estas peças são valorizadas pelo imponente espaço que inclui frescos e azulejos seiscentistas, tectos em caixotões e pintados, lareiras em mármore com elaborados programas decorativos. A cozinha onde termina a visita deixa uma impressão indelével pelas suas dimensões e pela quantidade de utensílios em cobre que encerra.

Ao longo dos últimos anos, tem decorrido um intenso programa de conservação preventiva e activa deste espaço museológico e um grande reforço das colecções através da aquisição de peças de incontestável valor artístico e do restauro de outras que estavam nas Reservas. A dimensão das colecções que alberga justificou o desdobrar dos núcleos e a opção de visitas temáticas.

No Paço Ducal ainda existe a Biblioteca, o Arquivo Musical e o Arquivo Fotográfico, estando o Arquivo Histórico sediado no Paço do Bispo, também no Terreiro do Paço.